Karen Millen Sale Karen Millen Dresses Sale
Icapuí terá projeto de conservação da água
Fale conosco  
 

Últimas

Icapuí terá projeto de conservação da água

26-09-2006

PETROBRAS AMBIENTAL

Maristela Crispim
editoria de Cidade

O Ceará teve o projeto “De Olho na Água”, da Fundação Brasil Cidadão para Educação, Cultura e Tecnologia, selecionado pelo Programa Petrobras ambiental 2006. A entidade terá dois anos para dispor de R$ 1,8 milhão em ações voltadas para a melhoria da qualidade dos sistemas hídricos na planície costeira de Icapuí, a leste do Ceará, visando à recuperação dos ecossistemas marinhos e à melhoria da qualidade de vida das comunidades litorâneas.


A diretora executiva da Fundação, Leinad Carbogim, explicou que, como o município não possui água superficial, o uso intensivo do lençol freático tem contribuído para o seu rebaixamento e, conseqüente, salinização, assim como poluição, pela falta de saneamento adequado.

“São três módulos integrados e interdependentes: um amplo diagnóstico sobre a quantidade da água e ecossistemas envolvidos, assim como sua relação com as comunidades; a instalação de uma estação ambiental, chamada Mangue Pequeno, para contemplação e educação ambiental; e implantação de um programa de captação das águas pluviais, através da permacultura, bioconstrução e saneamento”, detalhou o professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), coordenador técnico do projeto e conselheiro da Fundação, Jeovah Meireles.

Os projetos contemplados pela segunda seleção pública do Programa Petrobras Ambiental foram divulgados, na última semana, na sede da Companhia (Rio de Janeiro), com a presença do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli de Azevedo; do chefe de gabinete do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Bazileu Alves Margarido Neto; e do secretário geral do Fundo Brasileiro para Biodiversidade, Pedro Leitão.

Do total de 856 projetos inscritos, foram selecionados 36, de todas as regiões do país, para receber o patrocínio da Petrobras. Ao todo serão investidos R$ 48 milhões nestes projetos, que têm em comum o tema “Água: Corpos D´Água Doce e Mar”, incluindo também sua biodiversidade.

Gabrielli lembrou que a convivência entre empresas de petróleo e ambientalistas normalmente não é muito boas: “Trata-se de uma atividade inerentemente agressiva ao meio ambiente. Não adianta esconder. Retirar petróleo das profundezas da terra, refinar óleo, produzir CO2 agridem o ambiente”, reconheceu.

No caso do Petrobras Ambiental, ele justificou a escolha da água pelo seu vínculo à vida, tanto do ponto de vista geológico (longo prazo) quanto humano (curto prazo).

“Mas a vida moderna depende tanto quanto da água, do petróleo, para o transporte, parte da energia, plástico. Do mesmo modo que precisamos preservar a água, a vida moderna exige o petróleo, com o mínimo impacto possível”, ressaltou.

Nesse sentido, ele destacou a importância do desenvolvimento tecnológico, com redução nas emissões de CO2 e enxofre, pela qualidade do combustível, pelo desenvolvimento do biocombustível; além da drástica redução nos vazamentos.

PROGRAMA — O Programa Petrobras Ambiental foi lançado em outubro de 2003, para aprimorar a política de patrocínio da Companhia no setor. A primeira seleção pública destinou R$ 40 milhões a projetos que envolvem mais de 250 municípios em área superior a 900 mil hectares e atendem a uma população de cerca de três milhões de pessoas diretamente e outras 20 milhões em suas áreas de influência.

O objetivo principal é desenvolver e apoiar iniciativas que compreendam a promoção e a conscientização do uso racional dos recursos hídricos; a manutenção e a recuperação das paisagens, com vistas ao equilíbrio do ciclo hidrológico; e a promoção da gestão ambiental voltada para a preservação de espécies ameaçadas.

Além dos projetos escolhidos por seleção pública, o Programa Petrobras Ambiental também abrange algumas iniciativas que já eram apoiadas pela empresa antes da criação do programa, pois se enquadram na atual política de patrocínio.

É o caso dos projetos Brasil das Águas, Baleia Franca, Baleia Jubarte, Golfinho Rotador e Peixe-boi. Somando-se a aplicação de recursos nesses projetos e a das duas seleções públicas do Programa Petrobras Ambiental, os investimentos superam os R$ 100 milhões no período de quatro anos.





© 2004 Editora Verdes Mares. Todos os direitos reservados.
Enviado por João Bosco Carbogim (boscocarbogim@promosell.com.br)


 

SAIBA MAIS

Juíza de Icapuí prestigia Fundação Brasil Cidadão
Dia Nacional das RPPNs
Fundação Brasil Cidadão lançará livro "Memória Viva de Icapuí"
FBC participa do encontro preparatório SESC/Povos do Mar
UFPE visita Projeto “De Olho na Água”

 

Prof. Jeovah Meireles
 

2004. FUNDAÇÃO BRASIL CIDADÃO PARA A EDUCAÇÃO, CULTURA E TECNOLOGIA.
Rua osvaldo cruz, 01 sala 1508, CEP 60125-150 :: Telefax (85) 3268-2778
E-mail: faleconosco@brasilcidadão.com.br :: Web Site: www.brasilcidadao.org.br
   
 
Quem Somos Projetos Parceiros Voz Ativa Notícas